Como expandir a diversidade entre seus fornecedores – e agregar valor à sua organização

As empresas podem extrair mais valor de seus programas de incentivo à diversidade nos fornecedores se incluírem setores de alto crescimento e promoverem a diversidade em todo o ecossistema de negócios.

A diversidade contribui para criar melhores condições de trabalho, melhorar o desempenho e promover o avanço social. 1 É por isso que governos e empresas têm se dedicado há décadas a aumentar a diversidade em seus fornecedores. E tem havido progresso significativo em categorias como gestão de instalações, construção civil, alocação de pessoal e serviços de alimentação. 2

Mas ainda existe um descompasso em alguns segmentos da economia de crescimento mais rápido. Setores como serviços financeiros tendem a ser vistos como estando fora do escopo dos programas existentes de incentivo à diversidade nos fornecedores. Nas 350 maiores fusões e aquisições realizadas em 2021, por exemplo, nenhuma das 118 firmas de investimento que atuaram como consultores financeiros e nenhum dos 166 escritórios de advocacia que prestaram assessoria jurídica pertencia a membros de alguma minoria. 3 Nestes e em outros setores de serviços profissionais, o aumento da diversidade nos fornecedores beneficiaria enormemente as organizações, a sociedade e a economia.

Neste artigo, discutimos maneiras de eliminar essa lacuna. Nossa estratégia enfatiza parcerias com empresas de propriedade de minorias e mulheres (MWBE, na sigla em inglês) em setores que estão crescendo neste momento em que os Estados Unidos estão se tornando uma economia de serviços profissionais. Também sugerimos formas de incluir fornecedores indiretos como parte do ecossistema de negócios.

A diversidade entre os fornecedores beneficia a economia

Aumentar a diversidade e a inclusão dos fornecedores vem se tornando mais urgente agora questões sociais podem afetar intensamente o crescimento dos negócios. Sessenta e quatro por cento dos millennials afirmam que não trabalharão para empresas que não assumirem sua responsabilidade social corporativa. Por sua vez, os investidores priorizam empresas que tenham uma vigorosa estratégia de diversidade, equidade e inclusão (DEI): entre 2016 e 2018, 33% dos ativos sob sua responsabilidade – totalizando mais de US$ 30 trilhões – foram investidos levando em consideração questões ambientais, sociais e de governança (ESG). 4 O governo dos Estados Unidos também vem lutando para aumentar a diversidade nos fornecedores. Em 2021, o Departamento de Comércio tornou permanente a Agência de Desenvolvimento de Negócios de Minorias e ampliou suas esfera de ação para que atuasse junto e formasse parcerias com os MWBEs. 5

Sessenta e quatro por cento dos millennials afirmam que não trabalharão para empresas que não assumirem sua responsabilidade social corporativa.

As corporações gastam 58 centavos de cada dólar de receita em pagamentos a fornecedores e, portanto, só terão a ganhar se os tornarem mais diversos. 6 As empresas líderes sabem disso e já comprometeram mais de $50 bilhões a parcerias com MWBEs na próxima década (Quadro 1). 

We strive to provide individuals with disabilities equal access to our website. If you would like information about this content we will be happy to work with you. Please email us at: McKinsey_Website_Accessibility@mckinsey.com

Estima-se que 10.000 empresas certificadas pertencentes a minorias, mulheres, indivíduos LGBTQ+, veteranos de guerra e pessoas com deficiência faturam $10 milhões por ano ou mais e estão prontas para competir por negócios (Quadro 2).

We strive to provide individuals with disabilities equal access to our website. If you would like information about this content we will be happy to work with you. Please email us at: McKinsey_Website_Accessibility@mckinsey.com

As MWBEs mostraram que podem ter impacto positivo na economia. Elas oferecem a seus parceiros corporativos uma economia ano a ano de 8,5% nos custos, 7 consideravelmente mais do que a economia anual de 3% a 7% com procurement que a maioria das organizações obtém. 8 Uma pesquisa da McKinsey com 76 MWBEs mostra que elas têm 67% mais chances de contratarem membros de minorias do que a média das empresas norte-americanas. Além disso, contratam mais minorias para os escalões superiores. 9 A SDI International, por exemplo, é uma empresa global de soluções de procurement pertencente a minorias e mulheres. Sessenta e cinco por cento dos membros da equipe de gestão global são minorias, mulheres ou ambos. A média dos Estados Unidos é 38%. 10

Se os gastos com MWBEs certificadas dobrassem, de estimados $1 trilhão para $2 trilhões, seriam criados $280 bilhões de renda adicional e 4 milhões de empregos para minorias e mulheres. Cerca de 210.000 desses novos empregos seriam em cargos executivos e de gestão – realçando o papel que as MWBEs desempenham no estímulo à criação de riqueza e na melhoria dos resultados de uma geração para outra: por exemplo, os filhos de famílias de alta renda têm seis vezes mais chance de concluir o ensino superior. 11 Além disso, uma família cuja renda familiar supere $75.000 tem 58% mais probabilidade de ter seguro saúde 12 e cada aumento de $1.000 na renda familiar eleva em 1% o nível de emprego dos jovens adultos dessas famílias. 13

As corporações têm potencial ainda maior de gerar valor nesse momento que os Estados Unidos vão se tornando uma economia voltada para serviços profissionais. Serviços profissionais e de negócios, imóveis, finanças, seguros e TI representaram cerca de 40% do PIB em 2020 (contra 35% em 2000). No entanto, alguns desses setores de alto crescimento continuam sendo de baixa prioridade até mesmo para os programas mais maduros de incentivo à diversidade nos fornecedores: menos de 10% das empresas incluem finanças e seguros entre suas principais áreas de gastos quando promovem a diversidade entre os fornecedores, por exemplo (Quadro 3).

We strive to provide individuals with disabilities equal access to our website. If you would like information about this content we will be happy to work with you. Please email us at: McKinsey_Website_Accessibility@mckinsey.com

Finanças, TI, serviços legais e engenharia são setores com salários elevados nos quais as minorias estão sub-representadas. Os negros americanos estão super-representados nas profissões que estão sendo mais devastadas pela automação e sub-representados nas categorias menos afetadas por ela (Quadro 4). Ampliar o escopo da diversidade dos fornecedores criaria mais empregos para minorias em setores com salários mais elevados e em profissões menos propensas a serem substituídas por machine learning e IA.

We strive to provide individuals with disabilities equal access to our website. If you would like information about this content we will be happy to work with you. Please email us at: McKinsey_Website_Accessibility@mckinsey.com

Já existem algumas MWBEs em cada um dos setores que sugerimos sejam priorizados nos programas de incentivo à diversidade nos fornecedores de próxima geração (Quadro 5): por exemplo, mais de 20 MWBEs de investimento se especializam em fusões e aquisições, e mais de 50 MWBEs de advocacia incluem fusões e aquisições em sua área de atuação. Se tivessem tido oportunidade, algumas delas poderiam ter participado das transações de fusões e aquisições mencionadas anteriormente. 14

We strive to provide individuals with disabilities equal access to our website. If you would like information about this content we will be happy to work with you. Please email us at: McKinsey_Website_Accessibility@mckinsey.com

Quando MWBEs em setores de maior crescimento estão no escopo dos programas de incentivo à diversidade nos fornecedores, as comunidades se beneficiam de várias maneiras. Uma delas é o aumento da renda. Nesses setores, as MWBEs pagam, em média, 48% mais do que as empresas de setores tradicionais. As comunidades também se beneficiam por meio da filantropia: por exemplo, um fundo mútuo de propriedade de negros não apenas opera uma escola pública na zona sul de Chicago para alunos da pré-escola à oitava série, como também patrocina cursos de noções financeiras básicas para a comunidade negra.

Ampliar o escopo da diversidade dos fornecedores criaria mais empregos para minorias em setores com salários mais elevados e em profissões menos propensas a serem substituídas por machine learning e IA.

Setores de mais crescimento representam quase 40% do PIB, de modo que se 40% dos $50 bilhões que as empresas já comprometeram com as MWBEs fossem destinados a esses setores, isso equivaleria a $20 bilhões em receitas para as MWBEs e geraria cerca de 190.000 empregos e $15 bilhões em renda para comunidades minoritárias. 15

Parcerias com as MWBEs criam valor

Nos ecossistemas de negócios de muitas empresas, nem todos os integrantes são fornecedores diretos. Convidar mais MWBEs para competirem por esse negócio aumenta a inovação, a concorrência e a resiliência ao longo de toda a cadeia de valor e permite agregar mais valor. Em um ecossistema de negócios, as parcerias podem assumir várias formas, entre elas:

Parceiros de canal. Revendedores pertencentes a minorias vendem ou distribuem os produtos de uma empresa para o consumidor final. Por exemplo, a SHI International, uma MWBE que revende tecnologias, firmou parceria com uma empresa líder em seguros comerciais para migrar sua solução legada de central de atendimento e de voz para a 8×8, uma plataforma de comunicações na nuvem. 16

Parceiros de plataforma. Em suas plataformas, as empresas dão destaque às MWBEs que são suas parceiras comerciais – por exemplo, um grande varejista pode promover, em seus sites e lojas, produtos de marcas pertencentes a negros.

Relações estratégicas. As MWBEs podem fornecer serviços complementares. O EQ Office, por exemplo, recomenda empreiteiras para projetos de benfeitoria de imóveis arrendados antes que os clientes os ocupem. “Existem excelentes oportunidades para que proprietários e investidores de imóveis compartilhem os recursos que influenciam tal decisão: definitivamente temos um papel a desempenhar na qualificação, recomendação e aumento das oportunidades para empresas diversas”, diz Charlie Hobey, diretor executivo de produtos e operações da EQ Office.

Joint ventures e investimentos. Estes podem assumir várias formas. Por exemplo, parcerias com MWBEs para construir novos empreendimentos comerciais, investimentos diretos em uma MWBE para ajudá-la a crescer, ou parcerias com MWBEs que sejam firmas de investimento. Por exemplo, o Rush Group, pertencente a membros de uma minoria, e a Faurecia, importante fornecedor automotivo francês, formaram uma joint venture para assumir a produção de acabamentos internos dos principais veículos da Ford. 17

Grupos setoriais. À medida que organizações e coalizões setoriais vão congregando membros corporativos, surgem oportunidades de promover o sucesso das MWBEs do próprio setor ou de setores adjacentes para que possam se tornar parceiras de corporações.

Um ecossistema de negócios diverso oferece vários benefícios para as corporações. As MWBEs parceiras podem ajudar a empresas a acessar novos territórios, públicos e contratos. Produtos de MWBEs nas prateleiras de uma loja de varejo podem atrair novos consumidores. Um varejista que oferecer produtos de uma MWBE poderá atrair parte dos $300 bilhões de demanda reprimida dos consumidores negros. 18

Além disso, MWBEs parceiras ajudam a estimular a inovação. Com a pandemia de COVID-19, um fabricante automotivo procurou a V2Soft, empresa de consultoria e serviços de TI pertencente a uma minoria, para ajudá-lo a construir uma plataforma para vender seus veículos online. A V2Soft ajudou a lançar um portal para várias marcas de veículos e as vendas aumentaram de 10% a 15% graças à plataforma online. “É uma boa indicação de como nós, uma EPM, 19 fomos capazes de inovar e oferecer uma solução que ajudou uma grande empresa a gerenciar suas vendas e aumentar seus lucros”, diz Varchasvi Shankar, CEO da V2Soft.

Por fim, parcerias com MWBEs realçam o compromisso da empresa com diversidade, equidade e inclusão. Além disso, geram um clima positivo (por exemplo, funcionários satisfeitos ou a boa reputação da marca) e facilitam o cumprimento dos requisitos regulatórios, ao mesmo tempo em que fortalecem o impacto e a presença da empresa nas comunidades de minorias.

Como criar um ecossistema de fornecedores com MWBEs

Existem várias organizações que ajudam as empresas a formar parcerias com MWBEs. Há também uma série de boas práticas comprovadas que podem contribuir para os esforços de diversidade de fornecedores tradicionais. E organismos de certificação e organizações sem fins lucrativos disponibilizam manuais de práticas recomendadas para aumentar o impacto desses esforços. Aqui estão algumas alavancas importantes a serem consideradas:

Tudo faz parte do escopo. Dê um passo para trás e examine as categorias que tradicionalmente não faziam parte do escopo ou eram menos prioritárias nos esforços para aumentar a diversidade dos fornecedores. Examine também as parcerias atuais na cadeia de valor como um todo para identificar em que ponto é possível engajar uma MWBE.

Monitore a diversidade em seu ecossistema de negócios. Além de monitorar as medidas tradicionais da diversidade dos fornecedores, entenda e divulgue como sua organização está formando parcerias com MWBEs ao longo de toda a cadeia de valor. Estas nem sempre serão um relacionamento com um fornecedor direto ou um item único do orçamento.

Repense a governança e a alocação de recursos. Garanta que sua organização, modelo operacional e alocação de recursos estejam configurados para promover parcerias com MWBEs (e não apenas com fornecedores) ao longo de toda a cadeia de valor. Defina as responsabilidades dos líderes e as metas, prioridades e cadências de prestação de contas capazes de incentivar a diversidade em todos os tipos de parcerias de negócios.

Aprimore seus esforços atuais para aumentar a diversidade nos fornecedores. Faça um balanço da situação atual do seu programa e de como a expansão das iniciativas existentes poderá ter o máximo impacto – por exemplo, melhorando a gestão  do programa ou aumentando os gastos com produtos e serviços de fornecedores indiretos pertencentes a mulheres e/ou minorias.

Construa MWBEs em áreas de crescimento econômico. Agora que a economia vai tomando novas direções, você deve buscar oportunidades de parceria com MWBEs e promovê-las em áreas emergentes de crescimento onde haverá escassez de novos players. “Temos que construir uma base de fornecedores muito mais diversa em áreas onde há espaço para novos participantes – não deve ser um setor de commodities tão consolidado que nenhuma empresa diversa conseguirá superar os 50 ou 100 anos de desvantagem em escala causada por tudo que aconteceu no passado”, explica E. Scott Santi, presidente do conselho e CEO da Illinois Tool Works e presidente do Clube Comercial do Comitê Cívico de Chicago.

Convide mais stakeholders para a mesa. Embora as equipes de procurement e de diversidade, equidade e inclusão (DEI) tendam a ser o ponto focal dos programas de incentivo à diversidade nos fornecedores, as decisões sobre gastos são tomadas em todas as partes da organização. Convide líderes funcionais que não integrem a equipe de DEI para serem o rosto da diversidade dos fornecedores da empresa em fóruns internos e externos.

Forme parcerias de longo prazo. A diversidade dos fornecedores é semelhante ao desenvolvimento dos negócios: assim como relações atuais da empresa com os fornecedores levaram tempo para se firmar e crescer, nem todas as parcerias com MWBEs serão vitórias rápidas. Comprometa-se a construir relacionamentos por meio do aprendizado mútuo, de pilotos em menor escala e, um dia, de parcerias mais abrangentes.

Na Merck, por exemplo, um provedor de serviços gerenciados pertencente a uma minoria cuida dos benefícios dos funcionários. A colaboração começou como um programa piloto de um pequeno projeto e foi sendo ampliado . “Tem sido incrível trabalhar com eles”, diz Raul Suarez-Rodriguez, diretor global de inclusão econômica e diversidade dos fornecedores da Merck. “As economias ficaram evidentes. Os fatores de risco foram mitigados. O sucesso foi realmente extraordinário.”

Reveja as barreiras internas que podem impedir as MWBEs de competir por seu negócio. As MWBEs estão prontas para competir. Mas é preciso que você identifique as barreiras não intencionais que elas talvez tenham que enfrentar. MWBEs menores têm condições de cumprir requisitos rigorosos de segurança das informações, por exemplo, mas talvez precisem de mais tempo para fazê-lo durante o processo de solicitação de propostas.

“Estamos sempre buscando identificar barreiras internas à entrada de fornecedores diversos em nossa cadeia de suprimentos e ajudando-os a superá-las”, diz Vonshe Jenkins, vice-presidente sênior de diversidade global dos fornecedores e sourcing responsável do Bank of America. “Por exemplo, como muitas grandes instituições financeiras, nosso processo de integração de fornecedores inclui requisitos rigorosos de segurança das informações. Para uma MWBE, esses requisitos tendem a ser bastante desafiadores em termos de tempo e recursos, e podem prejudicar sua capacidade de competir de modo mais efetivo durante a seleção de fornecedores. Os requisitos também criam a falsa percepção de que fornecedores diversos não são capazes de atender aos nossos padrões de segurança das informações. Para dar conta disso, implementamos táticas que ajudam fornecedores diversos no caminho da segurança das informações desde o início do processo, para que, quando chegar a hora de competir, eles estejam preparados.”

Não resta dúvida de que os programas tradicionais de diversidade proporcionam benefícios corporativos e socioeconômicos consideráveis. E a concentração de riqueza dos Estados Unidos só aumentará se as MWBEs não puderem competir em áreas muitas vezes tidas como fora do seu escopo ou pouco prioritárias para elas. As melhores organizações devem pensar em expandir seu foco de modo a incluir MWBEs voltadas para setores de serviços profissionais e em formar parcerias de fornecimento com MWBEs ao longo de todo o ecossistema de negócios, ampliando assim os benefícios tanto para as corporações como para as próprias MWBEs e as comunidades.

Explore a career with us

Related Articles