Como vencer usando uma estratégia de gestão de talentos

As três melhores práticas para gerenciar e alocar talentos favorecem o desempenho nos negócios, segundo uma nova pesquisa.

A alocação de capital financeiro é há muito tempo reconhecida como uma alavanca essencial ao desempenho de uma organização. O valor da gestão e da alocação de capital humano, porém, é menos conhecido. No entanto, os resultados de uma nova Pesquisa Global da McKinsey confirmam os efeitos positivos da gestão de talentos sobre os resultados nos negócios.1 Segundo os participantes, organizações com programas eficazes de gestão de talentos2 têm mais chances de apresentar um melhor desempenho do que seus concorrentes. No caso de empresas de capital aberto, o retorno aos acionistas é superior ao dos seus pares.

A pesquisa também buscou identificar quais práticas específicas são os melhores indicadores de uma estratégia bem-sucedida de gestão de talentos. Embora não exista uma abordagem única para a gestão eficaz do capital humano, os resultados da pesquisa revelam três práticas comuns que têm enorme impacto na eficácia geral da gestão de talentos, bem como no desempenho organizacional: a rápida alocação de talentos, o envolvimento do RH na promoção de uma experiência positiva para o funcionário e uma equipe de RH com pensamento estratégico. Os resultados da pesquisa também apontam para ações que organizações de todos os tipos podem adotar para cultivar essas práticas e, assim, melhorar sua estratégia de gestão de talentos e seu desempenho organizacional.

Por que a gestão eficaz de talentos é importante

De acordo com as respostas da pesquisa, existe uma relação importante entre a gestão de talentos - quando bem conduzida - e o desempenho organizacional. Apenas 5% dos entrevistados dizem que a gestão de talentos da sua organização tem sido muito eficaz em aprimorar o desempenho da empresa. No entanto, esse grupo tem muito mais chances de afirmar que tem um desempenho melhor do que o dos seus concorrentes. Esse é o caso de 99% dos entrevistados que relatam ter uma gestão muito eficaz de talentos, contra 56% de todos os outros entrevistados.3

Além disso, os efeitos de uma gestão bem-sucedida de talentos parecem ser cumulativos. Assim como um programa geral de gestão de talentos eficaz, a habilidade de atrair e reter talentos parece favorecer um desempenho superior (Quadro 1). Entre as empresas de capital aberto, vemos um efeito similar no retorno total aos acionistas (RTA). Em empresas com uma gestão de talentos muito eficaz, os entrevistados têm uma probabilidade seis vezes maior de reportar um RTA mais alto do que nas empresas em que a gestão de talentos é muito ineficaz.

Winning with your talent-management strategy

As três alavancas para o sucesso de uma estratégia de gestão de talentos

Para apoiar esses resultados, as conclusões da pesquisa sugerem três práticas que mais se relacionam com a gestão eficaz de talentos: rápida alocação de talentos,4 envolvimento do RH na experiência do funcionário e equipe de RH com pensamento estratégico (Quadro 2).

Winning with your talent-management strategy

Os entrevistados que confirmam a ocorrência das três práticas - apenas 17% - são significativamente mais propensos do que seus pares a considerar o desempenho da sua organização, bem como o RTA, melhores do que o dos concorrentes (Quadro 3). Eles também têm 2,5 vezes mais chances de classificar como eficazes os esforços gerais de gestão de talentos da sua organização.

Winning with your talent-management strategy

Alocação rápida de talentos

Apenas 39% dos participantes declaram que sua organização é rápida ou muito rápida em realocar talentos conforme as prioridades surgem e desaparecem- prática que resulta em 1,4 vezes mais chances de obter um desempenho superior. Considerando o já conhecido fato de que empresas com uma rápida alocação de capital costumam ter RTAs mais altos, os resultados da nossa pesquisa mostram que isso também vale para a alocação de talentos. Entrevistados de empresas de capital aberto que realocam talentos de forma rápida têm 1,5 vezes mais probabilidade de relatar um melhor RTA do que seu concorrentes.5 A relação entre alocação rápida e gestão eficaz de talentos também é forte: quase dois terços das empresas com uma rápida alocação de talentos dizem que suas iniciativas de gestão de talentos melhoraram o desempenho geral, contra apenas 29% de seus pares que possuem uma alocação de talentos mais lenta.

Os resultados da pesquisa indicam três ações específicas que têm uma relação significativa com a alocação rápida de talentos (Quadro 4). A primeira é a aplicação eficaz de talentos com base nas habilidades necessárias, o que afeta diretamente a velocidade da alocação. Os entrevistados têm 7,4 vezes mais probabilidade de relatar a alocação rápida de talentos quando sua organização contrata talentos para um determinado cargo com base nas habilidades necessárias.

Winning with your talent-management strategy

A segunda ação é o envolvimento da equipe executiva na gestão de talentos. Quando os entrevistados afirmam que seus líderes estão envolvidos na gestão de talentos, há uma probabilidade 3,4 vezes maior de relatarem uma rápida alocação de talentos na sua organização. A frequência de envolvimento dos líderes também faz a diferença. Em organizações que realocam talentos rapidamente, as equipes executivas costumam revisar a alocação de talentos pelo menos uma vez por trimestre (Quadro 5). Finalmente, os resultados sugerem que as organizações em que os funcionários trabalham em pequenas equipes multifuncionais têm mais chances de alocar talentos rapidamente.

Winning with your talent-management strategy

Envolvimento do RH na experiência do funcionário

Uma segunda alavanca para a gestão eficaz de talentos diz respeito à experiência do funcionário - especificamente ao papel do RH em garantir uma experiência positiva em todo o ciclo de vida do funcionário. Apenas 37% dos entrevistados dizem que o RH da sua organização proporciona uma experiência positiva para o funcionário. Porém, aquelas que o fazem têm uma probabilidade 1,3 vezes maior de reportar um desempenho organizacional superior e uma probabilidade 2,7 vezes maior de reportar uma gestão eficaz de talentos. No entanto, nossa experiência indica que o papel do RH é apenas um dos fatores essenciais na promoção de uma ótima experiência para o funcionário.

Algumas ações embasam a capacidade do RH de garantir uma melhor experiência para o funcionário. Uma delas é a rápida organização de equipes de especialistas em RH de diversas partes do departamento para lidar com as prioridades dos negócios. Apenas 24% dos participantes declaram que sua organização possui características de um modelo operacional de RH ágil, e eles têm uma probabilidade três vezes maior de reportar uma experiência positiva do funcionário. A segunda ação é alocar talentos e habilidades de forma a apoiar a estratégia geral da organização. Um terço de todos os entrevistados dizem que os parceiros de negócios de RH da sua organização são eficazes em vincular talentos à estratégia. Dessa forma, eles têm uma probabilidade três vezes maior que os outros entrevistados de afirmar que a equipe de RH facilita uma experiência positiva para os funcionários.

Equipes estratégicas de RH

A terceira prática de gestão eficaz de talentos é ter uma equipe de RH com um entendimento abrangente da estratégia e das prioridades de negócios da organização. Aqueles entrevistados que declaram que sua organização tem uma equipe de RH com pensamento estratégico têm uma probabilidade 1,4 vezes maior de relatar desempenho superior ao da concorrência e 2,5 vezes mais chances de relatar gestão eficaz de talentos.

De acordo com os resultados, o fator que mais apoia essa prática é a experiência multifuncional. Quando os líderes de RH têm experiência em outras funções - incluindo experiência como gerentes de linha - eles são 1,8 vezes mais propensos a ter um entendimento abrangente da estratégia e das prioridades dos negócios. Outro fator importante é uma colaboração estreita entre o diretor de RH, o CEO e o CFO.6 Menos da metade dos entrevistados afirma que esse executivos trabalham em cooperação muito estreita na sua organização.7 Porém, aqueles que o fazem têm 1,7 vezes mais chances de relatar uma função de RH com um pensamento estratégico. Os resultados também apontam para a importância da transparência com todos os funcionários em relação à estratégia e aos objetivos do negócio. Os entrevistados que declaram que os funcionários das suas organizações entendem a estratégia geral têm duas vezes mais chances de dizer que sua equipe de RH tem um entendimento abrangente da estratégia.


Em resumo, a gestão eficaz de talentos - e as práticas que mais a apoiam - contribuem para o desempenho financeiro de uma empresa. Não existe uma única abordagem que funcione para todas as empresas, mas os resultados da pesquisa confirmam que a alocação rápida de talentos, o envolvimento do RH na promoção de uma experiência positiva para os funcionários e uma função de RH estratégica são os fatores que mais impactam a eficácia de um programa de gestão de talentos.

Sobre o(s) autor(es)

Entre aqueles que contribuíram para o desenvolvimento e análise desta pesquisa estão Svetlana Andrianova, especialista do escritório da McKinsey em Charlotte, Dana Maor, sócia sênior do escritório de Tel Aviv, e Bill Schaninger, sócio sênior do escritório de Filadélfia.

Os autores gostariam de agradecer Laura Lee, David Mendelsohn e Trevor Young por suas contribuições a este trabalho.

Related Articles